Programa de Festas

Julho 21, 2008

MANOEL DE OLIVEIRA: obra em exposição no Museu de Serralves

Filed under: cinema,exposições — profestas @ 1:20 am
Tags: , , ,

Para visitar até Novembro.

Entre Julho e Novembro de 2008 o Museu de Arte Contemporânea de Serralves apresenta a primeira grande exposição realizada em Portugal sobre a obra de Manoel de Oliveira. Esta exposição surge integrada nas comemorações do centésimo aniversário do grande cineasta.

Manoel de Oliveira é uma das figuras da cultura portuguesa com maior dimensão universal na recepção do seu trabalho e das suas ideias, tendo o seu trabalho sido reconhecido em inúmeros ciclos e Festivais, entre os quais se destacam aqueles em que recebeu importantes Prémios como é o caso dos Festivais de Cannes, de Veneza, de Locarno ou de Berlim.

MANOEL DE OLIVEIRA

12 Jul – 02 Nov 2008 – MUSEU


Esta primeira mostra do trabalho do cineasta no formato expositivo centrar-se-á no modo como Manoel de Oliveira reinventou o cinema através de uma linguagem que lhe é única. Paralelamente está programado um ciclo de cinema, onde serão exibidos no Auditório do Museu de Serralves todos os filmes que Manoel de Oliveira realizou até ao momento.

Comissariado: João Bénard da Costa / João Fernandes
Produção: Fundação de Serralves

VISITAS GUIADAS
> 24 JUL (Qui), 18h30, por João Bénard da Costa e João Fernandes
> 09 SET (Ter), 18h30, por João Fernandes
> 25 SET (Qui), 18h30, por Eduardo Paz Barroso
> 05 OUT (Dom), 18h30, por Luís Miguel Cintra
> 14 OUT (Ter), 18h30, por António Preto

> Visitas aos Sábados às 17h00 e aos Domingos às 12h00, pela equipa do Serviço Educativo.
> Visitas diárias, mediante marcação prévia.

SET-NOV 2008
Ciclo de cinema dedicado a Manoel de Oliveira (datas a anunciar)

Seminário
MANOEL DE OLIVEIRA: O MODERNO PARADOXAL
07-10 OUT 2008, 18h30-21h00

Simpósio Internacional dedicado à obra de Manoel de Oliveira (datas a anunciar

 A sua obra singular, que começou na área do cinema documental e depois passou para o campo da ficção, reflecte também uma vida única e original, que se projecta nos seus filmes: Manoel de Oliveira sempre assumiu a sua vida como uma inesgotável fonte de experiências, resultado de uma personalidade excepcional cuja vitalidade surpreende todos quantos com ele se encontram.

A exposição apresentará excertos dos filmes de Oliveira, constituindo a primeira grande ocasião para todos os públicos conhecerem a sua obra. Será acompanhada, a partir de Setembro, por um ciclo de cinema, que exibirá no Auditório do Museu de Serralves todos os filmes que Manoel de Oliveira realizou até ao momento.

Produção: Museu de Arte Contemporânea de Serralves, em colaboração com a Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema

Telefone – 226156500
Local – Porto, Rua D. João de Castro, 210

Serralves

Março 13, 2008

MANOEL DE OLIVEIRA NO LUGAR DOS RICOS E DOS POBRES NO CINEMA E NA ARQUITECTURA EM PORTUGAL

Confirma-se a presença do realizador Manoel de Oliveira no debate que se seguirá à última sessão do Ciclo “O LUGAR DOS RICOS E DOS POBRES NO CINEMA E NA ARQUITECTURA EM PORTUGAL”, amanhã, dia 14 de Março, às 21:30, na Cinemateca Portuguesa.

Na sequência do que temos vindo a divulgar sobre o tema,  este acontecimento integra-se no Ciclo de filmes que agora termina, numa colaboração entre o Núceo de Cinema da Faculdade de Arquitectura da U.T.L. e a Cinemateca Portuguesa.

Qual tem sido, em Portugal, o lugar dos ricos e dos pobres no Cinema? Qual vai sendo o lugar dos ricos e dos pobres na Arquitectura? Como é que o Cinema pensa e olha essa Arquitectura? Pode a Arquitectura pensar e construir-se também a partir desse Cinema?”

E na sexta feira, a Cinemateca Portuguesa acolherá Manoel de Oliveira – e outros convidados – após a exibição do seu filme, “O PASSADO E O PRESENTE”.

O PASSADO E O PRESENTE
de Manoel de Oliveira
com Maria de Saisset, Bárbara Vieira, Pedro Pinheiro, Manuela de Freitas, Alberto Inácio, António Machado, Duarte de Almeida, José Martinho
Portugal, 1971 – 115 min
Adaptado de uma peça de Vicente Sanches, O PASSADO E O PRESENTE é um dos mais discutidos filmes de Oliveira e um dos seus trabalhos mais próximo do humor feroz de Luis Buñuel.

Uma sátira social sobre uma mulher obcecada pelas memórias dos maridos defuntos e que não consegue amar os maridos vivos. A morte do segundo vem fazer reviver uma série de situações, juntando o macabro e o grotesco.

Sex. [14 de Março] 21:30 Sala Dr. Félix Ribeiro – Cinemateca Portuguesa.

Informação do Arq. José Neves, José Neves, Coordenador do Núcleo de Cinema da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa

A não perder.

Create a free website or blog at WordPress.com.