Programa de Festas

Dezembro 6, 2008

«ODÍLIA» DE PATRÍCIA PORTELA -CENTRO CULTURAL E CONGRESSOS DAS CALDAS DA RAINHA

Filed under: teatro — profestas @ 1:04 am
Tags: , ,

odilia

Dezembro 3, 2008

French Connection 2008

“Nos últimos anos, a música francesa recuperou a vitalidade de outrora. Os sons alternativos não escaparam a esta tendência.

Daí o aparecimento de eventos como este: o French Connection, que se divide por Caldas da Rainha, Braga e Portalegre e que inclui no seu cardápio a estreia entre nós de duas das mais promissoras bandas francesas:

Cocoon e Narrow Terence. Dias 5 e 6 de Dezembro.

Os Cocoon são um dupla composta por Mark Daumail e Morgane Imbeaud. Produzem folk melancólica e não têm medo de cantar em inglês. Os Narrow Terence jogam mais nos tons do deserto, onde há lugar para derivas por territórios experimentais e psicadélicos.

A “liaison” com Portugal é estabelecida pelo projecto lisboeta The Guys From The Caravan, autor de uma folk-rock-pop descomprometida, despretensiosa e, por isso mesmo, sólida e promissora.

Em cena está o álbum de estreia “Noah’s Ark of Pain””.

telefone -262889650

Caldas da Rainha, Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha

5/DEZ


Braga, Theatro Circo – Av. Liberdade, 697 –
6 DEZ- 21.30

www.myspace.com/narrowterence
www.myspace.com/theguysfromthecaravan
€ 7
M12


Portalegre
, Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre – Praça da Republica, 39

Novembro 14, 2008

ÓPERA – «O ELIXIR D`AMOR» – CANTADA EM PORTUGUÊS

Fotografia de Jorge Jacinto

Pela primeira vez integralmente cantada em português, a ópera cómica de Gaetano Donizetti “O Elixir d`Amor”, no Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha.

Com direcção musical de Cesário Costa e encenação de Maria Emília Correia, esta versão portuguesa, da responsabilidade de Nuno Côrte-Real, será interpretada pelos cantores líricos Carla Caramujo, João Cipriano Martins, Diogo Oliveira, Nuno Dias e Alexandra Moura, pelo Coro de Câmara Lisboa Cantat e pela Orquestra do Algarve.

Da ópera faz parte “Una furtiva lacrima“, uma famosa ária que já foi interpretada por todos os grandes tenores italianos, de Caruso a Pavarotti.

Esta é uma das óperas cómicas de maior harmonia, em delicado equilíbrio entre a farsa e o sentimento. É contada a história de Nemorino, um pobre camponês tímido, que está apaixonado por Adina, uma bela proprietária rural que, por sua vez, está mais interessada em Belcore, um sargento fanfarrão.

É então que o apaixonado adquire ao “doutor” Dulcamara uma poção mágica que afinal é apenas uma garrafa de vinho.

Nemorino dá-se conta de que, subitamente todas as raparigas da aldeia o requisitam, mas desconhece ser apenas por que irá receber a herança de um seu tio que acaba de falecer.

Por sua vez Adina, enciumada, e perplexa perante o desplante das novas atitudes do pretendente, agasta-se e diz querer apressar o seu casamento com Belcore, sargento fanfarrão empenachado com quem tem um compromisso.

A ideia é vingar-se de Nemorino, mas na verdade Adina está seduzida… e tudo dá grandes voltas, como na vida, onde, por vezes, correm furtivas lágrimas…

Belcore parte para a guerra com os seus recrutas desarrimados e até convém, a orquestra suspira e Dulcamara diverte-se, come e bebe. Todos festejam, o enlace.

22 Novembro 2008 | 21:30 | Grande Auditório

Preços:

1ª plateia: 25 euros
2ª plateia: 20 euros
Tribuna: 15 euros
Camarotes:
A1 e B1: 10 euros
C1 e D1: 7,5 euros
A2; A3; A4; B4; B3; B2: 20 euros
C2; C3; C4; D4; D3; D2: 20 euros

(sem descontos)

Direcção Musical – Cesário Costa
Encenação – Maria Emília Correia
Versão Portuguesa – Nuno Côrte-Real
Preparador Musical: Nicholas McNair
Cenografia – Pedro Mira e Ricardo Miranda
Figurinos – Catarina Varatojo
Consultor p/cenografia/figurinos – António Lagarto
Desenho de luz – José Carlos Nascimento
Intérpretes – Carla Caramujo, João Cipriano Martins, Diogo Oliveira, Nuno Dias e Alexandra Moura.
Coro de Câmara Lisboa Cantat
ORQUESTRA DO ALGARVE
Produção – Fundação INATEL/Teatro da Trindade

CCC Caldas da Rainha

A ópera será apresentada também em :
Guimarães (Centro Cultural Vila Flor), no dia 28 de Novembro;
Faro, no Teatro das Figuras, no dia 13 de Dezembro;
 Alcobaça no dia 20 de Dezembro.
 

 

Setembro 12, 2008

Poemas – canções de Fernando Pessoa e Al Berto com Wordsong

Os poemas de Al Berto e Fernando Pessoa vão ser apresentados numa leitura diferente no próxima dia 19 de Setembro, a partir das 21h30, no CCC das Caldas da Rainha, num espectáculo multimédia dos Wordsong.

Pedro d´Orey (Mler If Dada), Alexandre Cortez (Rádio Macau), Nuno Grácio e Filipe Valentim (Rádio Macau) são os mentores deste projecto multimédia onde transformam, manipulam, desconstroem e reconstroem em experiências sonoras de formato melódico-electrónico a poesia de autores portugueses.

Tendo-se iniciado em 2003, com um trabalho dedicado ao poeta Al Berto, os Wordsong viram-se entretanto para o universo pessoano. Na sua essência, Wordsong-Pessoa é um projecto transdisciplinar que combina a música e o vídeo em torno das palavras de Fernando Pessoa.

A linguagem musical inovadora, interpretando as palavras do poeta com total liberdade criativa, recriando imagens e manipulando linguagens, transpõe para este trabalho uma visão única do imaginário induzido pela poesia de Pessoa.

O aproveitamento de Pessoa feito pelos Wordsong é descrito por Richard Zenith, especialista neste autor, como uma lufada de ar fresco. Em primeiro lugar porque não é um aproveitamento da imagem ou da sua biografia, mas sim da sua poesia. Em segundo lugar porque não é um aproveitamento no sentido menos lisonjeiro do termo. “Não se trata aqui de poemas musicados, de um simples revestimento ou «embelezamento» da obra pessoana”, refere o também poeta.

Na sua opinião, está-se perante um desdobramento musical e visual da poesia e da poética, da estética e da ética, do grande desdobrador que era Fernando Pessoa. “Mergulharam nas profundezas da sua obra e emergiram com estas «variantes», estas músicas cheias de ânsia, dor, humor, desilusão, iluminação”, afirma.

No projecto Wordsong Pedro D’Orey, Alexandre Cortez e Nuno Grácio transformam, manipulam, desconstroem e reconstroem em experiências sonoras de formato melódicoelectrónico também os poemas de Al Berto.

A voz de d’Orey encontra na poesia de Al Berto um jazigo de uma imensa riqueza de sons, pensamentos e sentimentos que o cantor consegue, melhor que ninguém, encarnar, enaltecer e apaixonar, apaixonando-se.

O preço do bilhete é 15 euros, mas há descontos especiais para o bilhete família. Para quatro pessoas: paga 2 bilhetes, 1 bilhete grátis, 1 bilhete 50% desconto. Para família de três pessoas: paga 2 bilhetes, 1 bilhete grátis.

Lendo esta informação, enviada pelo CCC, ficamos “com água na boca”. 

Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha

Agosto 8, 2008

CIRCO ACROBÁTICO DE SHANGAI – Caldas da Rainha

“O Novo Circo de Shangai foi formado em 1991, com o objectivo de colmatar os pedidos para performances no estrangeiro. É um espectáculo de equilíbrios, contorcionismos, malabarismos e performances de grande dificuldade.

Nos últimos 14 anos esta companhia tem carregado consigo as tradições das artes populares chinesas, tendo desenvolvido mágicos números acrobáticos.

Em anos recentes a companhia criou uma série de excelentes, mágicas e acrobáticas produções e adquiriu um vasto leque de jovens artistas que conquistaram medalhas de ouro, prata e prémios pela sua criatividade e proezas, nas maiores competições nacionais e internacionais.

O Novo Circo de Shangai, que já esteve em digressão pelos Estados Unidos, Canadá, Japão, Singapura, Tailândia, Austrália, Nova Zelândia, Turquia, Coreia, Emiratos Árabes Unidos, Indonésia, Sri Lanka, Bélgica, França, Hong Kong e Taiwan, tem um grande prestígio”.

O seu espectáculo ocorrerá em 22 Agosto, às 22:00, no Grande Auditório do Centro Cultural e Congressos, nas Caldas da Rainha, e o preço do bilhete é de 20 euros.

Duração: 120 minutos
M/6

Fonte: CCC Caldas da Rainha

Agosto 6, 2008

Espectáculo “La Shica” de Nuevo Flamenco

Uma das figuras de proa da renovação do flamenco, através da sua miscigenação com o hip-hop enquanto expressão, de rua apresenta-se com um trio acústico influenciado pela música brasileira, o funk, a copla e o jazz.

No desejo de encontrar a sua própria sonoridade, La Shica desenvolve uma linguagem atípica, na hora de entrar em palco.

Partindo do flamenco, recriando-se na copla e introduzindo a rua através do Hip Hop.

E não só é diferente a sua sonoridade, mas também o é a sua estética, já que outro dos elementos utilizados pela cantora é o baile flamenco.

Mas o que torna realmente especial este projecto, é que nasceu da amizade e das vontades de experimentar sem receios e sem falsas pretensões, o desfrutar da banda em si.

Como tal, consegue-se uma conexão directa com os sentidos do espectador…

O espectáculo que La Shica oferece, é bastante difícil de catalogar, mas muito fácil de entender.

Em 29 Agosto 2008 | 22:00

Grande Auditório do Centro Cultural e Congressos das Caldas da Rainha

Bilhete
20€

Create a free website or blog at WordPress.com.