Programa de Festas

Outubro 13, 2008

Moscow Piano Quartet – A Insustentável Leveza do Ser

No dia 18 de Outubro, no Cine-Teatro de Alcobaça, poderá assistir a um concerto do Moscow Piano Quartet (Quarteto com Piano de Moscovo, MPQ), criado em Moscovo 1989 pelo pianista Alexei Eremine e pelo violoncelista Guenrikh Elessine. É uma das mais destacadas formações de música de câmara residentes em Portugal.

Neste concerto, o Quarteto musica o filme «A Insustentável Leveza do Ser», de Philip Kaufman (1988), que poderá ver a seguir.

MOSCOW PIANO QUARTET – Sábado|18h
Grande Auditório do Cine-Teatro – concerto

Nos 40 anos da «Primavera de Praga»
Nos 80 anos da morte de Leos Janacék
Banda sonora do filme*:
«A Insustentável Leveza do Ser» de Philip Kaufman (1988)
Com a participação da actriz IRENE CRUZ

A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER – filme

Depois, será exibido o filme “A Insustentável Leveza do Ser”, às 21h30.

Nos anos 60 em Praga, Tchecoslováquia, Tomas (Daniel Day-Lewis), um médico totalmente apolítico, tem como hobby ter diversas parceiras sexuais, mas evitando sempre um maior envolvimento. Mas duas mulheres: Sabina (Lena Olin), uma artista plástica, e Tereza (Juliette Binoche), uma garçonete que sonha em ser fotógrafa, vão estar muito presentes na vida dele. Mas ao serem atingidos pelos acontecimentos de 1968, conhecido como “A Primavera de Praga”, quando tanques soviéticos invadiram a capital tcheca para pôr fim a uma série de protestos, a vida deste triângulo amoroso é afetada, pois seus sonhos foram destruídos e suas vidas mudariam para sempre.
Adaptado do romance de Milan Kundera de 1984.

De: Philip Kaufman
Título original: The Unbearable Lightness Of Be
Com: Daniel Day-Lewis, Juliette Binoche, Lena Olin,
Derek De Lint, Erland Josephson
Categoria: Drama / Romance
Duração: 160 min.
EUA | 1988
M/16


Preço: 3€
Inserido no concerto do MOSCOW PIANO QUARTET às 18h00.
Entrada livre a portadores do bilhete do concerto.

Bilhetes à venda aqui.

Anúncios

Junho 27, 2008

Mário Zambujal apresenta “Por quem os sinos dobram”

                                                          

O filme “Por quem os sinos dobram”, baseado no controverso “best-seller” de Ernest Hemingway, é a película escolhida pelo escritor e jornalista, Mário Zambujal para apresentar na próxima sessão da iniciativa “Um Livro, Um Filme”, que decorre já hoje, sexta-feira, dia 27, a partir das 21h30, no auditório do Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide, Vila Nova de Famalicão.

A iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, através da Casa-Museu de Camilo Castelo Branco, realiza-se sempre na última sexta-feira de cada mês, contando com a presença de uma figura pública nacional, para apresentar um filme que seja baseado numa obra literária. Mário Zambujal é o convidado deste mês.

Depois da exibição do filme “Por quem os sinos dobram” de Sam Wood e com Gary Cooper e Ingrid Bergman nos principais papéis, Mário Zambujal irá explicar as razões que o levaram a escolher esta película. No final, será sorteada pelo público a obra literária de Ernest Hemingway, que serviu de base ao filme, tendo sido galardoado com o Prémio Pulitzer e Nobel da Literatura.

A história gira em torno de Robert Jordan (Gary Cooper), um americano perito em dinamite que coloca a sua empresa ao serviço do movimento antifascista durante a Guerra Civil de Espanhola. Consigo está um grupo de guerrilheiros que inclui Pilar (Katina Paxinou numa performance que lhe valeu o Óscar de Melhor Actriz Secundária em 1944), uma mulher com extraordinária força de vontade, o perigoso Pablo (Akim Tamiroff) e a bela e inocente Maria (Ingrid Bergman).

Com o aproximar do perigo, intensifica-se a relação entre Robert e Maria, acabando por se tornar numa das mais inesquecíveis histórias de amor do cinema. Uma paixão que cresce com a aproximação da hora do julgamento – e a que é provável que nenhum deles sobreviva. Um clássico imperdível numa edição restaurada que inclui cenas inéditas desde a estreia americana em 1943.

Mário Zambujal que ficou conhecido dos portugueses como jornalista desportivo na RTP, colaborou ainda em programas de rádio, dos quais se destaca o “Pão com Manteiga”, na Rádio Comercial com Carlos Cruz. Foi também director do jornal “Sete”.

Com 72 anos, Mário Zambujal tem cinco livros publicados: “Histórias do Fim da Rua”, “À Noite Logo se Vê”, “Fora de Mão, “Primeiro as Senhoras” e a “Crónica dos Bons Malandros”. Este último foi adaptado para o cinema.

CINEMA
CICLO “UM LIVRO, UM FILME”
Convidado: Mário Zambujal
Filme: “Por quem os sinos dobram”, 1943
Local: Auditório do Centro de Estudos Camilianos, em S. Miguel de Seide, Vila Nova de Famalicão
Data e hora: 27 de Junho de 2008, às 21h30
Acesso: Entrada livre até ao limite do auditório (150 lugares)

site: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

 

Abril 30, 2008

SUBscuta Maio 2008 – Ciclos de som e observação – Em Barcelos

Abril 28, 2008

Festival Pina Bausch – 2 a 9 de Maio

 

Estamos em 2008, no festival Pina Bausch – 2 a 9 MAIO – numa co-produção CCB+São Luiz

“A ideia de um festival Pina Bausch, em Lisboa, em 2008, no Teatro São Luiz e no
Centro Cultural de Belém, parte do interior das direcções artísticas destas duas
instituições. Com efeito, 1994 e 1998 são duas datas relevantes para que se possa
agora compreender a razão desta nova iniciativa, 2008 – Um Festival Pina Bausch:
1994 – Lisboa, Capital Europeia da Cultura: Jorge Salavisa, como programador da
dança, traz a Lisboa as grandes obras de Pina Bausch, entre elas A Sagração da
Primavera, Café Müller, Kontakthof, Viktor e 1980.

1998 – Expo 98, Festival dos 100 Dias: António Mega Ferreira convida Pina Bausch
para uma residência artística que culmina com a criação da sua peça sobre Lisboa,
Masurca Fogo.

É assim que, uma década depois, se volta a sentir a necessidade de dar continuidade a
iniciativas, que, a seu tempo, marcaram Lisboa como paragem e fonte de inspiração
obrigatória na obra artística de Pina Bausch. Este será um festival diferente.

Durante uma semana, Pina Bausch e a sua companhia vão estar presentes quase em
simultâneo nos dois teatros e em contacto muito directo com o público. Vamos ter os
famosos bailarinos da companhia a falar sobre as suas participações nas obras e filmes
de Pina Bausch e a contar histórias inéditas sobre o processo criativo, vamos poder
partilhar com Peter Pabst os seus 28 anos de criação de cenários para as peças de Pina
Bausch, vamos poder ver documentários e projecções e ouvir personalidades, cujos
percursos pessoais e profissionais se tenham, de alguma forma, cruzado com Pina
Bausch.

Vamos ainda ter exposições de fotografia”.

site: Cinema São Luiz

 

Bilhetes à venda:
CCB Tel. 213 612 444 | http://www.ccb.pt
São Luiz Tel. 213 257 650
www.ticketline.pt
FNAC | Bliss | Worten| Bulhosa Livreiros
Agência Alvalade

Create a free website or blog at WordPress.com.