Programa de Festas

Agosto 8, 2008

CIRCO ACROBÁTICO DE SHANGAI – Caldas da Rainha

“O Novo Circo de Shangai foi formado em 1991, com o objectivo de colmatar os pedidos para performances no estrangeiro. É um espectáculo de equilíbrios, contorcionismos, malabarismos e performances de grande dificuldade.

Nos últimos 14 anos esta companhia tem carregado consigo as tradições das artes populares chinesas, tendo desenvolvido mágicos números acrobáticos.

Em anos recentes a companhia criou uma série de excelentes, mágicas e acrobáticas produções e adquiriu um vasto leque de jovens artistas que conquistaram medalhas de ouro, prata e prémios pela sua criatividade e proezas, nas maiores competições nacionais e internacionais.

O Novo Circo de Shangai, que já esteve em digressão pelos Estados Unidos, Canadá, Japão, Singapura, Tailândia, Austrália, Nova Zelândia, Turquia, Coreia, Emiratos Árabes Unidos, Indonésia, Sri Lanka, Bélgica, França, Hong Kong e Taiwan, tem um grande prestígio”.

O seu espectáculo ocorrerá em 22 Agosto, às 22:00, no Grande Auditório do Centro Cultural e Congressos, nas Caldas da Rainha, e o preço do bilhete é de 20 euros.

Duração: 120 minutos
M/6

Fonte: CCC Caldas da Rainha

Julho 10, 2008

FESTA DO CIRCO – INATEL – Um espectáculo de Circo, Água e Fogo

A Fundação INATEL apresenta a Festa do Circo’08, numa reunião de «Circo Tradicional» e «Novo Circo», pela ‘Compagnie des Quidams’, ‘Circo Victor Hugo Cardinali’ e ‘Show Me’.

Deixe-se enfeitiçar pela magia do Circo, ao entrar pela Porta-Palhaço. Será recebido e desorientado por 100 palhaços que tentarão complicar-lhe a vida.
A partir da bancada do Estádio do INATEL, poderá assistir a um espectáculo em três pistas. A primeira de Circo Tradicional, a segunda, destinada a números aéreos e uma terceira, de bailado aquático.

O espectáculo vai começar…

Miguel Monte, Acrobata em Cama Elástica
Dança Aérea em Fita Vertical – Stephanie
Uma História Cinematográfica por Ângelo Chaves
Jean Pierre e seus Chimpanzés
Michael e Partenair desafiam a Roda da Morte
Magias e Gargalhadas pelos 100 Palhaços Gugus
Focas Amestradas de Gary e Conchita Muñoz
Trapezistas Voadores – Flang Neves em Triplo Mortal
“Seres de Luz” – Companhia Quidams
Bailado Aquático
Pirotecnia Circense

Compagnie des Quidams

Criada em 1994, a Cie des Quidams é conhecida pelos seus espectáculos de teatro de rua. Cada peça é uma história de encontros e aventura.

“Seres de Luz”, no original “Rêve d’Herbert”, foi criado em 1997 e representado mais de 400 vezes por todo o mundo. Nestas actuações incluem-se as realizadas no âmbito do Mundial de Futebol de 1998 e do Europeu de 2000.
Evocando o espírito de união e de encontro, cinco figuras transformam-se em seres etéreos, deslumbrantes, que nos convidam a uma viagem de emoções, a um ritual mágico que nos transporta a um mundo imaginário… como num sonho…

Um espectáculo produzido pela “Compagnie des Quidams”, Circo Victor Hugo Cardinalli e Show Me.

A Compagnie des Quidams, de França, com ”Seres de Luz”, apresenta um espectáculo mágico, de grande beleza onírica.

Circo Victor Hugo Cardinali

Referência nacional nas artes circenses, a Companhia de Circo Victor Hugo Cardinali apresenta-nos, em duas pistas, alguns dos seus melhores artistas num espectáculo de Circo Tradicional.
Miguel Monte, Ângelo Chaves, Stephanie e Michael são Acrobatas, Humoristas, Trapezistas e Palhaços que fazem parte do espectáculo dirigido pelo grande conhecedor do circo português, Victor Hugo Cardinali.

A juntarem-se a todos estes artistas de circo que percorrem o país de lés-a-lés, Jean Pierre, Gary e Conchita Muñoz, aconchegam carinhosamente as suas focas e chimpanzés, mostrando toda a sua habilidade e perícia.

Show Me

A Show Me nasce do conhecimento acumulado ao longo das suas muitas experiências no universo da pirotecnia e das acções audiovisuais e multimédia.

Numa devida homenagem ao Circo, este espectáculo piromusical apresenta uma série de números com fogo preso e fogo tradicional, aliados a efeitos especiais de laser, luz e um verdadeiro Bailado Aquático que surpreende pela magia e pelo fascínio que nos transmite.

 PROGRAMA:

20.00 – Abertura da Porta Palhaço
21.00 – Miguel Monte, Acrobata em Cama Elástica
Dança Aérea em Fita Vertical – Stephanie
Uma História Cinematográfica, por Ângelo Chaves
Jean Pierre e seus Chimpanzés
Mickael e Partner desafiam a Roda da Morte
Magias e Gargalhadas pelos 100 Palhaços Gugus
Focas Amestradas de Gary e Conchita Muñoz
Trapezistas Voadores – Flang Neves em Triplo Mortal
“Seres de Luz” – Companhia des Quidams
Bailado Aquático
Pirotecnia Circense

Dias 10, 11 e 12 de Julho de 2008, às 21h00 – ESTÁDIO DO INATEL – Lisboa

Bancada: 15,00€ – INATEL: 10€; Crianças dos 3 aos 10 anos: 7.50€.

SÍTIO OFICIAL
http://www.inatel.pt/cultura/festacirco08.html

Maio 5, 2008

Lançamento do Livro “Karley Aida, O Circo, A vida” – 10 Maio, 18h30

Na Tenda – Jardim da Luz – Carnide, vai ocorrer o lançamento do livro “Karley Aida, O Circo, A vida”

Em 10 Maio, às 18h30.

Com o título – Karley Aida, o Circo, a Vida – surge a primeira biografia sobre um(a) artista de circo no mercado editorial português, iniciativa concretizada pela Junta de Freguesia de Carnide e assinada por Fátima Freitas.

Nesta obra conjuga-se a curiosidade – quem é esta artista de circo (?) – ao interesse por saber o que significa ser artista de circo(?).

Karley Aida, é uma artista que desenvolveu diversificado currículo no estrangeiro tendo alcançado fama de ‘vedeta’ no âmbito das artes do espectáculo, em particular no circo e na música ligeira. Quando regressa Portugal, o seu nome reaparece em funções destacadas em várias estruturas profissionais ligadas à actividade circense, da qual se tornou uma combativa representante. Seguir o relato desta vida – escutar a interioridade da sua estória – é, também por isso, acrescer material de informação e de reflexão sobre a história e evolução da Arte do Circo (a ‘Arte do Instante’) e suscitar, ainda, renovadas questões prementes pela sua actualidade. Designadamente, as que permitem vislumbrar nos ‘entreluzes’ desta pista a urgência do diálogo entre duas linguagens e realidades circenses – ‘circo tradicional’ / ‘novo circo’, equacionando alguns dos pontos nodais que emergem do seu confronto.

Pois, afinal, o Circo – não o esqueçamos – é uma metáfora da Vida.

Este evento insere-se no âmbito da programação “Haja Circo”, que ocorrerá em diferentes locais da freguesia de Carnide de 9 a 11 de Maio, com o objectivo de promover e divulgar as actividades circenses.

Mais informações:

João Oliveira – Coordenador da Cultura
Junta de Freguesia de Carnide – Largo das Pimenteiras, 6 A
1600-576 Lisboa
T. 217 121 330 – F. 217 121 349

http://www.jf-carnide.pt

 

Abril 17, 2008

Los Vivancos no Casino de Lisboa

los vivancos

Sete irmãos unidos pela necessidade de dançar flamenco, expressam a sua liberdade através do movimento que exploram até à exaustão do corpo. Mais que um espectáculo de flamenco, “Los Vivancos” fundem as artes circenses, o ballet clássico, o hip-hop, o teatro e as lutas marciais, tendo como fio condutor o flamenco. De 22 de Abril a 4 de Maio, no Casino Lisboa.
Filhos do músico e bailarino Pedro Vivanco, estes sete irmãos desde cedo contactaram com a música, tocada e dançada. Muitos aprenderam a tocar um instrumento ainda antes de saber ler.
Oriundos de Barcelona, juntos já actuaram em grandes cidades como Amsterdão, Londres, Tel-Aviv, Vancouver e Las Vegas. Em 2007, esgotaram o Estádio de Bercy, em Paris, durante um mês, tendo actuado para cerca de 400.000 pessoas.

PUBLICO.PT

Local: Casino de Lisboa – Parque das Nações
Datas: De 22 de Abril a 4 de Maio
Horário: Terça a sábado às 22h00, domingo às 17h00
Bilhetes: 30-35 euros; à venda no Casino Lisboa, FNAC, Abreu, Worten, Bliss, Bulhosa e em www.ticketline.sapo.pt
Informações e Reservas 707 234 234

Sites: Casino de Lisboa, UAU
 

Março 24, 2008

Qi Qiao Ban – As Sete Pranchas da Astúcia

Filed under: circo,teatro — profestas @ 7:11 pm
Tags: , , , ,

nick caveA Compagnie 111 (Novo Circo) com a participação de acrobatas chineses e da Ópera de Pequim, regressa ao Centro Cultural de Belém com Qi Qiao Ban – As Sete Pranchas da Astúcia, espectáculo criado na China por Aurélian Bory.

“Poursuivant une écriture du théâtre basée sur le corps et l’objet, tous deux propres au cirque, j’ai accueilli avec enthousiasme l’idée d’aller rencontrer des artistes chinois de la ville de Dalian, dont le niveau acrobatique est l’un des plus élevés au monde. J’ai ensuite imaginé composer avec eux un conte visuel moderne, en m’inspirant du sens très développé de la métaphore. J’ai choisi comme support du spectacle et comme seul décor un jeu datant de l’antiquité chinoise, découvert en Europe à la fin du XIXe siècle : le tangram, ou en chinois qi qiao ban, qui signifie les sept planches de la ruse.

Le qi qiao ban est un jeu de solitaire. Il est composé de sept éléments géométriques : cinq triangles de trois tailles différentes, un carré, un parallélogramme, qui juxtaposés d’une certaine manière forment un grand carré. Un grand nombre de figures géométriques peuvent être reproduites en variant les juxtapositions, et certaines sont très représentatives des rapports mathématiques et géométriques liant les différents éléments. Une réflexion sur certaines figures permet d’en déduire certains théorèmes géométriques de façon visuelle.

Le fait de chercher dans les mathématiques l’origine du projet est à la fois une continuité dans mon esthétique basée sur la géométrie, mais aussi une façon de déplacer la rencontre avec les artistes chinois sur un terrain neutre, une science majeure à la fois dans la pensée chinoise et dans la culture occidentale.

qi qiao ban

Le spectacle est ainsi conçu pour quatorze acteurs d’âge différent, qui viendront de l’acrobatie principalement, mais aussi de l’opéra. Les acteurs manipuleront eux-mêmes le décor. Au départ, ce grand carré leur servira de socle, puis les sept éléments se dissocieront et pourront tenir debout sur leur tranche, dessinant des formes de trois à six mètres de haut. Les acrobates travailleront en grimpant sur les faces de ces sept objets, dans un équilibre fragile, contrastant avec leur habituelle virtuosité.

Ces sept formes placeront ainsi l’homme au milieu de forces mathématiques qui le dépassent. Mais ces propriétés ne seront pas uniquement utilisées en tant que telles. Placées sur la tranche, les sept pièces du jeu formeront des paysages mobiles, dont les combinaisons sont nombreuses. Il s’agit là de mettre l’homme face à des puissances : puissances naturelles d’une part, telles que la montagne, avec les mythes qui l’habitent, et puissances politiques d’autre part, comme la ville, les grands ensembles. Acceptons-nous le monde changeant , ou rêvons le encore immuable ? Que doiton croire aujourd’hui des forces de la terre, et des forces de l’homme ?

qi qiao ban

Dans une composition en sept tableaux, ou plutôt dans un poème fait de sept métaphores géométriques, les sept planches de la ruse veut réinventer la mythologie d’un peuple, d’un monde à part, d’un continent fictif, imaginé non pas en chine, mais bien plus loin encore, là où « les yeux furibonds des rois adamantins valent moins que les sourcils baissés des bodhisattvas » (proverbe chinois).”

Aurélien Bory, janvier 2007

De 26 a 30 de Março no CCB
Quarta a sábado às 21h00, Domingo às 16h00
Bilhetes: 5 a 20 euros (sujeitos a descontos)
Telefone: 213612400

Informação do Centro Cultural de Belém

Janeiro 6, 2008

QUIDAM – Cirque du Soleil

Filed under: circo — profestas @ 4:25 pm
Tags: , , ,

Quidam: um transeunte sem nome, uma figura solitária numa esquina da rua, uma pessoa a passar apressadamente. Podia ser qualquer um. Alguém a chegar, a partir, a viver na nossa sociedade anónima. Um elemento na multidão, um entre a maioria silenciosa. Aquele dentro de nós que grita, canta e sonha. É este o “quidam” que o Cirque du Soleil celebra.

Uma jovem rapariga enfurece-se; ela já viu tudo o que há para ver e o seu mundo perdeu todo o significado. A sua raiva despedaça o seu pequeno mundo e ela encontra-se no universo do Quidam. A ela junta-se um companheiro alegre, assim como outra personagem, mais misteriosa, que vai tentar seduzi-la com o maravilhoso, o inquietante e o aterrador.”

Texto de introdução ao espectáculo. Fonte: Cirque du Soleil

É muito importante para nós trazer, finalmente, a Portugal um espectáculo Cirque du Soleil em Grand Chapiteau, a assinatura cenográfica da companhia e, pelo seu caractér intimista, a verdadeira experiência Cirque du Soleil. Sempre o desejámos e é realmente um grande prazer concretizá-lo“, Shawn Kent, Director de Marketing & Vendas Cirque du Soleil Europa, Conferência de Imprensa no BBC (Lisboa), 20 Novembro.

Quidam é o espectáculo que mudou a minha vida pela carga criativa que carrega em si. Todos nós somos pessoas anónimas na multidão que nos engole, mas todos nós temos a capacidade de encontrar a esperança e felicidade na vida.Quando virem Quidam, não pensem demais: apenas sintam e apreciem.”, Lyn Heward, ex-Presidente e CO da Divisão Criativa do Cirque du Soleil e actual consultora e oradora convidada, Conferência de Imprensa no BBC ( Lisboa), 20 Novembro.

Finalmente o Cirque du Soleil vem a Portugal no ambiente único do seu Grand Chapiteau, dando-nos assim a oportunidade de nos deleitarmos com o espectáculo Quidam no ambiente para onde foi concebido. É único, imperdível.

O Cirque do Soleil vai dar 21 espectáculos (entre 24 de Abril e 11 de Maio) e o Grand Chapiteau vai ficar instalado no Passeio Marítimo de Algés.

Os bilhetes já se encontram disponíveis para os membros do Cirque Club. Faça-se membro (é gratuito) em  www.cirquedusoleil.com e pode garantir assim os melhores lugares para o espectáculo.

Preços: de 25€ a 95€

Informações e reservas: www.cirquedusoleil.com ou pelo telefone 217616066.

Janeiro 3, 2008

Circo Internacional de Moscovo

Filed under: circo — profestas @ 4:14 pm
Tags: ,

Ainda pode ver, no Passeio Ribeirinho de Algés. Até 6 de Janeiro. Telefone 21 301 33 13/4/5.

É sempre um espectáculo singular.

Create a free website or blog at WordPress.com.