Programa de Festas

Novembro 8, 2008

JOÃO GIL 2 tempos- Centro Cultural Olga Cadaval – 21 de Novembro

Tempo de Memória – Tempo de Presente
Tempo de infância – Tempo de adolescência

Fotografia de António Miguel Silva

Tempo de Montanha – Tempo de Cidade
A lentidão no horizonte – A velocidade ao pé
O tempo do Universo – A nossa vida
Um segundo no tempo – A vida inteira

João Gil


“Pela primeira vez em 30 anos de carreira, João Gil apresenta-se como artista. Um dos maiores compositores portugueses, verdadeiro artesão da canção pop clássica, edita o seu primeiro disco em nome próprio.

Trovante, Moby Dick, Ala dos Namorados, Rio Grande, Cabeças No Ar, Filarmónica Gil… Adeus aos “veículos” para composições que marcaram duas, três gerações de portugueses; adeus aos grupos onde a sua presença se diluía num esforço colectivo.

Agora, João Gil é “apenas” — finalmente! — João Gil. “Apenas” um dos compositores-chave da música portuguesa dos últimos 30 anos, autor de clássicos como “Saudade”, “125 Azul”, “Perdidamente”, “Timor”, “Postal dos Correios”, “Senta-te Aí”, “Dia de Passeio”, “Solta-se o Beijo”, “A História de Zé Passarinho”, “Loucos de Lisboa”, “Ao Sul” e tantas, tantas outras… E o álbum só se podia chamar — claro — “João Gil”.
Um álbum onde não está sozinho — longe disso! Com ele estão, nos arranjos e co-produção, o ex-Silence 4 Rui Costa, cúmplice da Filarmónica Gil. Com ele estão sete vozes de excepção: a “revelação” João Campos, velhos amigos como Rui Veloso, Nuno Norte e Dany Silva, e três das melhores vozes do “novo fado”, Carminho, António Zambujo e Ricardo Ribeiro.

Foi a estas vozes que João Gil entregou aquele que é, indiscutivelmente, um dos mais inspiradores acervos de canções que já saíram da sua pena. Para o seu primeiro álbum em nome próprio, Gil compôs 13 das suas melhores melodias. As letras pertencem a velhos cúmplices de sempre — João Monge ou Margarida Gil — mas também a poetas e escritores como David Mourão-Ferreira, Sophia de Mello Breyner Andresen ou José Eduardo Agualusa; e há até uma assinatura do rapper Sam The Kid!

13 inéditos que confirmam o estatuto à parte de João Gil na música portuguesa: como um verdadeiro artesão da canção. A merecer toda a atenção!

João Gil — João Gil
Músicas de João Gil
Produção de João Gil e Rui Costa

1. “Tudo Contigo” — Letra: João Monge — Voz: João Campos
2. “As Mulheres de Meu Pai” — Letra: José Eduardo Agualusa — Voz: João Campos
3. “Que Sorte!” — Letra: João Gil — Voz: João Campos
4. “Jardim de Volta” — Letra: João Monge — Voz: Rui Veloso
5. “2 Tempos” — Letra: João Gil — Voz: João Campos
6. “Gritava Contra o Silêncio” — Letra: Sophia de Mello Breyner Andresen — Voz: Carminho
7. “A Um Ferroviário Desempregado” — Letra: João Gil — Voz: João Campos 8. “Atalhos” — Letra: Sam The Kid — Voz: João Campos
9. “Hoy el Mar Es Más Azul que el Cielo” — Letra: José Manuel Capelo — Voz: Ricardo Ribeiro
10. “Apenas uma Boca, a Tua Boca” — Letra: David Mourão-Ferreira — Voz: António Zambujo
11. “Eu Só Quero Ser Alguém” — Letra: João Monge — Voz: Nuno Norte
12. “Dão, Dão, Dão” — Letra: João Monge — Voz: Dany Silva
13. “Aquela Gente” — Letra: Margarida Gil — Voz: João Campos”.

Lido aqui

1ª Plateia – 20.00€
2ª Plateia – 15.00€

No Centro Cultural Olga Cadaval, em 21 de Novembro, às 22h00.

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: