Programa de Festas

Setembro 16, 2008

CARLOS DO CARMO E CONVIDADOS | 3.OUT – CASINO ESTORIL | 45 ANOS DE CARREIRA

Na comemoração dos 45 anos de carreira, Carlos do Carmo homenageia os músicos.

Tanto no passado como no presente, os músicos têm sido uma base fundamental para a construção da sua sólida carreira.

Na noite de 3 de Outubro, o Casino do Estoril será palco de um concerto onde Carlos do Carmo fará uma viagem musical pelos temas da sua vida, acompanhado por um elenco de músicos notáveis e pela Orquestra Sinfonietta de Lisboa, dirigida pelo maestro Vasco Pearce Azevedo.


Programa:

20.30h – Welcome Drink com canapés, no Du Arte Louge

21.00h – Jantar no Salão Preto e Prata

23.00h – Carlos do Carmo e Convidados

Convidados:

António Vitorino de Almeida

António Serrano

Carlos Bica

Carlos Manuel Proença

Fernando Araújo

Joel Pina

José Fontes Rocha

José Manuel Neto

José Maria Nóbrega

Ricardo Rocha

e

 Orquestra Sinfonietta de Lisboa Dirigida pelo Maestro Vasco Pearce Azevedo

Preço: € 80,00 p.p. (Welcome Drink/Jantar e Espectáculo

M/18

BILHETEIRA:
Casino Estoril – Salão Preto e Prata  (214667700, http://www.casino-estoril.pt, info.cestoril@estoril-sol.com), Ticketline (707234234), FNAC, Lojas Abreu, Worten, Plateia (214346304) e El Corte Inglés

In Casino Estoril

Escrito  neste site,  lê-se “(…) O poeta José Carlos Ary dos Santos baptizou-o como Charles du Charme. Transportou na voz o fado para todo o Mundo. É Carlos do Carmo a celebrar 45 anos de carreira e a reeditar, esta segunda-feira, o álbum “À noite”.

Se lhe falarmos em alguém chamado Carlos Alberto Ascensão de Almeida, certamente não saberá a quem nos estamos a reportar. Mas ao dizermos o nome Carlos do Carmo ocorre, quase como reflexo condicionado, o som da palavra fado.

É este fadista, o mais internacional depois de Amália Rodrigues, que está a celebrar 45 anos de carreira, já com festa marcada para o dia 3 de Outubro, no Casino Estoril.

A sua voz bem colocada, que solta as palavras de uma forma cristalina, única, é capaz de múltiplos prodígios, para além dos de fadista. Admirador de Frank Sinatra e de Jacques Brel, este artista de Lisboa já espantou o Olympia de Paris com a sua interpretação de “Valse a mille temps”, uma canção que não está ao alcance de quem quer. É preciso possuir uma enorme técnica e talento proporcional para conseguir cantar o tema imortal de Brel(…)”

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: