Programa de Festas

Setembro 30, 2008

CCB: Pedro Carneiro e Orquestra de Câmara Portuguesa – 5 Out. – Grande Auditório

 

HOLLIGER/SCHUMANN/BRAHMS
ORQUESTRA DE CÂMARA PORTUGUESA
PEDRO CARNEIRO DIRECÇÃO

A Orquestra de Câmara Portuguesa inicia da melhor maneira esta sua segunda temporada como “Orquestra em Residência” no CCB.

Sob a direcção de Pedro Carneiro, a força criativa desta jovem orquestra irá interpretar duas das mais belas sinfonias do Romantismo: a 4ª de Schumann (aqui ouvida na sua versão original de 1841, raramente ouvida em Portugal) e a 1ª de Brahms.

A abrir o concerto, o sublime Ostinato Funebre (em primeira audição em Portugal) do suíço Heinz Holliger, um dos mais geniais criadores vivos: uma obra que desafia o ouvinte a “perder-se” na sensualidade do timbre instrumental e de sons da natureza – pedras, areia, folhas secas, água…

Música sublime a não perder, interpretada por alguns dos mais importantes jovens profissionais portugueses – com a vivacidade e virtuosismo habitual da OCP!

DOMINGO | 5 OUT. | 19H | GRANDE AUDITÓRIO | CCB

PROGRAMA
Heinz Holliger (n. 1939)
Ostinato Funebre para pequena orquestra

Robert Schumann (1810-1856)
Sinfonia nº. 4 em Ré menor, op. 120 (versão original, de 1841)

Andante con moto – Allegro di molto
Romanza: Andante
Scherzo: Presto
Largo – Finale: Allegro vivace

Intervalo

Johannes Brahms (1833-1897)
Sinfonia nº. 1 em Dó menor, op. 68

Un poco sostenuto – Allegro – Meno allegro
Andante sostenuto
Un poco Allegretto e grazioso
Adagio – Più andante – Allegro non troppo, ma con brio – Più allegro

Site: Centro Cultural de Belém

Anúncios

A MAPA convida para CONVERSAR na Galeria Verney – 02/10/08

A MAPA e a Galeria Verney convidam:

Venha CONVERSAR com jovens arquitectos – João Ribeiro da Fonseca, Eduardo Viana, Filipe Lima e João Manso – sobre este tema que diz respeito a todos: que futuro para o lugar onde vivemos? Participe nesta troca de ideias inovadoras.

Aldeia, cidade humana

Objectivo da sessão: conversas sobre a cidade, feita para e pelas pessoas.

É irrealista considerar as actuais condições da cidade como aceitáveis. Estamos a viver um sonho esquizofrénico. As cidades, como as conhecemos, são planeadas em função do carro, uma máquina.

A verdadeira sustentabilidade irá realizar-se quando o espírito de comunidade for reavivado, com vista à construção de um futuro, apto a todos os intervenientes, através de participação e colaboração em massa. A rua do século XXI deve servir como potenciador, cenário e resultado deste renascimento

É já na próxima 5ª. Feira, 2 de Outubro, às 16h00, na Galeria Verney.

Rua Cândido dos Reis, 90/90A, Oeiras
Tel. 21 440 83 91

JERUSALÉM – Centro Cultural de Belém

O Teatro O Bando regressa ao CCB, desta vez adaptando aos palcos o romance Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares.

João Brites fez a adaptação e encenação de uma das mais consagradas obras do escritor Gonçalo M. Tavares.

O romance Jerusalém é o terceiro da série intitulada O Reino (ou “os livros negros”).

Está traduzido em várias línguas e recebeu, entre outros, um dos mais importantes prémios literários do Brasil em 2007, o Portugal Telecom.

Jerusalém narra a história dos limites da loucura e da razão, sobre a dor e o mal. Mylia é uma mulher forte, mas doente. Em tempos esteve internada num hospício onde conheceu Ernst. Theodor Busbeck, ex-marido de Mylia, é médico e desenvolve um estudo sobre o mal e o horror ao longo da História. Estas e outras personagens vão cruzar-se na noite em que tudo começa e tudo acaba.

Texto GONÇALO M. TAVARES
Dramaturgia, Encenação e Espaço Cénico JOÃO BRITES
Corporalidade LUCA APREA
Oralidade TERESA LIMA
Análise Literária e Dramatúrgica RUI PINA COELHO
Assistência de encenação SARA DE CASTRO
Figurinos e adereços CLARA BENTO
Desenho de luz JOÃO CACHULO
Interpretação CRISTIANA CASTRO | HORÁCIO MANUEL | JOÃO BARBOSA |
NICOLAS BRITES | RAUL ATALAIA | ROSINDA COSTA | SUZANA BRANCO
Criação TEATRO O BANDO
Apoio CÂMARA MUNICIPAL DE PALMELA

Datas – 23, 24, 25, 28, 29, 30 e 31 Out 2008 – 21:00
26 Out 2008 – 16:00
1 Nov 2008 – 21:00
2 Nov 2008 – 16:00

M/16 anos

Pequeno Auditório – Sala Eduardo Prado Coelho

Preços: Plateia 15€ – Laterais 12,5€

Site: CCB

Desenho e Pintura de Pi Osório – Galeria de Arte de Barcelos

Filed under: exposições — profestas @ 12:32 am
Tags: , , , ,

Até 6 de Outubro, a Galeria Municipal de Arte de Barcelos tem patente ao público uma exposição de desenho e pintura de Pi Osório.

Trata-se de uma retrospectiva da obra desta artista portuense, com entrada livre.

Fascinada pelas expressões faciais, a pintora apresenta nesta mostra uma série de rostos “feitos por puro gozo de liberdade”, que a distinguem e caracterizam enquanto artista. A mulher e a condição feminina são as temáticas que mais sobressaem no conjunto da exposição.

No total, são 36 os trabalhos em exposição, realizados em acrílico sobre tela, cartão e papel, óleo e carvão.

A mostra pode ser visitada até 6 de Outubro, de terça-feira a domingo, entre as 14h e as 18 horas, na Galeria Municipal de Arte de Barcelos, sita na Praceta Francisco Sá Carneiro (junto ao Tribunal).

 

Site: Câmara Municipal de Barcelos

Setembro 29, 2008

VICTOR ESPADINHA – Casino da Póvoa de Varzim

Filed under: programações — profestas @ 9:41 pm
Tags: , , ,

“Recordar é viver”, cantava Victor Espadinha. E é disso mesmo que vive este concerto: de recordações. O cantor regressa aos palcos a 4 de Outubro, no Casino da Póvoa de Varzim.

Com um estilo que já lhe valeu o título de “Frank Sinatra português” e com o tom quase falado que se tornou sua marca, Espadinha promete viajar por outros momentos inesquecíveis da sua carreira, como “Carta a uma mulher”, “Palhaço até ao fim” ou “Amor à moda antiga”.

Ouvir o grandioso sucesso de Vitor Espadinha, “Recordar é Viver“, ao vivo… 

 “Sim, eu sei, que tudo são recordações. Sim, eu sei, é triste viver de ilusões. Mas tu foste a mais linda história de amor que um dia me aconteceu. E recordar é viver”.

telef- 252690888

Póvoa de Varzim, Casino da Póvoa – Ed. do Casino

Dia 04-10-2008
Sábado às 23h00 (jantar às 20h00).
PREÇO – 50€ (jantar-espectáculo).

Águeda com humor de todo o mundo: 7º Festival “O Gesto Orelhudo”!

Está à porta a 7ª edição do Festival ‘O Gesto Orelhudo’, certame de referência dedicado à musicomédia internacional, que se realiza de 3 a 10 de Outubro em Águeda. Esta é a sua mais planetária edição de sempre, com grupos e artistas da Alemanha, Itália, França, Espanha, Portugal, Cuba, Equador, Argentina e Austrália.

DESTAQUES DO FIM-DE-SEMANA DE ABERTURA

Sex 3 Outubro, Espaço d’Orfeu

22h00 Pas Par Tout (Alemanha)
Este trio faz da rua o seu palco. O riso é o propósito das suas animações músico-teatrais cheias de momentos burlescos. ‘Klops’ é uma pequena comédia musical sem palavras, em que três velhos loucos fazem o seu número: não se diria que são trapalhões, antes atrapalhados.

23h00 Dúmbala Canalla (Barcelona)
Músicas de circo, ciganas, marcianas, catalãs e outros estilos festivos por inventar. O concerto dos Dúmbala Canalla, uma espécie de banda nómada, vai dar num grande fim-de-noite na tenda. Festa absoluta em palco e fora dele!

Sáb 4 Outubro, Espaço d’Orfeu

22h00 Microband (Itália)

A orquestra sinfónica mais pequena do mundo. Ei-los de volta, melhores que nunca. Não se esgota a originalidade e criatividade dos Microband, uma referência mundial da música cómica. O musicalmente impossível torna-se possível às mãos deste duo que combina um virtuosismo instrumental quase acrobático com uma comicidade inigualável. Um (des)concerto hilariante para deixar o público do Gesto Orelhudo de boca aberta!

23h30 O Menino é Lindo (Portugal)

O Menino é Lindo é uma pequena fanfarra de Lisboa, inspirada na tradição dos grupos de sopros que acompanham as marchas populares. É composta por músicos de craveira e um animador de serviço que lhe dá para onde está virado. Atreve-se a improvisar, cantar e pôr tudo num virote! O público vai fazer parte da festa.

DIAS SEGUINTES

Seg 6 Outubro, 21h45
Lost Locos (Cuba, Equador, Argentina)

Ter 7 Outubro, 21h45
Melingo & Maldito Tango (Argentina)

Qua 8 Outubro, 21h45
Vaguement la Jungle (França)

Qui 9 Outubro, 21h45
Gadgets (Austrália)

Sex 10 Outubro, 21h45
Toques do Caramulo & Galandum Galundaina com convidados

A 7ª edição do Festival ‘O Gesto Orelhudo’, já divulgada no nosso site, está agora pronta a arrancar. E sendo um festival que marca a diferença pelo seu caracter insólito, extravagante, com uma programação invulgar sobre a musicomédia internacional, será certamente um êxito.

Não faltem.

http://www.dorfeu.com/
http://dorfeu.blogspot.com/

FERNANDO TORDO & STARDUST ORCHESTRA TOUR

Fernando Tordo completa, em 2008, 43 anos de actividade ininterrupta.

Para assinalar o facto foi preparada uma digressão nacional com grande orquestra.

Fernando Tordo & Stardust Orchestra apresentam num poderoso concerto as músicas de uma vida numa vida cheia de músicas. O Fernando vai estar muito bem acompanhado: uma fantástica orquestra de 24 músicos, sob a direcção artística do maestro Pedro Duarte.

“Lisboa de Feira”, “Tourada”, “Adeus Tristeza”, “Só Ficou o Amor por Ti”, são alguns dos muitos temas que irão desfilar, acompanhados quer pela doçura e subtileza da secção de cordas da orquestra (violinos, violas de arco e violoncelos), quer pela energia da secção de metais.

Considerado um dos mais notáveis cantores da música ligeira portuguesa ainda em actividade, afirmou-se desde cedo pela riqueza poética e musical de um reportório constituído por temas assinados não apenas pelo próprio, mas também por alguns dos mais significativos autores e compositores, designadamente Ary dos Santos, Manuel da Fonseca, Natália Correia ou Sophia de Mello Breyner.

Embora tenha integrado, a partir de 1967, a formação dos “Sheiks”, foi com as participações e vitórias no Festival RTP da Canção – “Cantiga” (1969) e “Cavalo à Solta” (1971) – que Fernando Tordo concentrou as atenções do público e das editoras, tendo lançado “Tocata”, o seu álbum de estreia em 1972.

O reconhecimento prossegue em 1974 com mais a vitória do tema “Tourada” no Festival RTP da Canção e com o “Prémio Casa da Imprensa”, distinção que se repete três anos mais tarde.
Após uma longa e cúmplice parceria com José Carlos Ary dos Santos, cujo final ficou assinalado com a edição de “Cantigas Cruzadas”, Fernando Tordo assume integralmente, em 1981, a autoria, composição e interpretação dos temas desde então lançados.

A par do percurso musical que se notabilizou em momentos como a edição de “Adeus Tristeza”, distinguido com o prémio para “Melhor LP de Música Ligeira”, do disco de homenagem “O Menino Ary dos Santos” (1988) ou do álbum “Tributo a Los Laureados Nobel” (2006), trabalho considerado por José Saramago como «ponto alto da inspiração numa carreira tão extensa», Fernando Tordo destacou-se ainda nos projectos televisivos “Só Nós Três”, com Carlos Mendes e Paulo de Carvalho e “Falas Tu ou Falo Eu”, com Carlos Mendes.

Comendador da Ordem de Mérito, título atribuído em 2006 pelo então Presidente da República, Jorge Sampaio, e distinguido, um anos depois, com a Medalha de Prata da Cidade de Lisboa, Fernando Tordo é também responsável pela autoria dos livros “Fantásticas, Fingidas e Mentirosas” (2003) e “Quando Não Souberes, Copia” (2007).

(Fonte: Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Braga)

No Theatro Circo, em Braga – maiores 12 – SÁB 04 OUT – 21,30h

Sala Principal – 20 / 15 eur.

Theatro Circo – Braga

Recorda-se aqui o “Adeus tristeza”, o primeiro álbum de Fernando Tordo após a morte do Zé Carlos Ary dos Santos, e que em 1983 foi considerado o melhor LP de música ligeira do ano.

Na minha vida tive palmas e fracassos
Fui amargura feita notas e compassos
Aconteceu-me estar no palco atrás do pano
Tive a promessa de um contrato por um ano
A entrevista que era boa
E o meu futuro foi aquilo que se viu

Na minha vida tive beijos e empurrões
Esqueci a fome num banquete de ilusões
Não entendi a maior parte dos amores
Só percebi que alguns deixaram muitas dores
Fiz as cantigas que afinal ninguém ouviu
E o meu futuro foi aquilo que se viu

Adeus tristeza, até depois
Chamo-te triste por sentir que entre os dois
Não há mais nada pra fazer ou conversar
Chegou a hora de acabar

Na minha vida fiz viagens de ida e volta
Cantei de tudo por ser um cantor à solta
Devagarinho num couplé pra começar
Com muita força no refrão que é popular
Mas outra vez a triste sorte não sorriu
E o meu futuro foi aquilo que se viu

Na minha vida fui sempre um outro qualquer
Era tão fácil, bastava apenas escolher
Escolher-me a mim, pensei que isso era vaidade
Mas já passou, não sou melhor mas sou verdade
Não ando cá para sofrer mas para viver
E o meu futuro há-de ser o que eu quiser

 

Os que se lembram da canção, terão boas memórias.
E quem não a conhece, que oiça. Vale a pena.

Setembro 28, 2008

Irmãos Verdades – Coliseu dos Recreios

Filed under: programações — profestas @ 9:26 pm
Tags: , ,

O fenómeno da kizomba está de volta! Para ver, ouvir e dançar no Coliseu de Lisboa já no próximo dia 3 de Outubro.

De Angola chega o ritmo mesclado dos autores de “Yolanda”, fenómeno da kizomba. Aproveitam o concerto para gravar um DVD ao vivo.

TELEFONE – 213240580

Lisboa, Coliseu dos Recreios – R. Portas St. Antão, 96

HORARIOS – Dia 03-10-2008
Sexta às 21h30 (portas abrem às 20h30)
PREÇO – 10€. Camarotes: 50€ e 75€.
OBSERVAÇÕES – Apresentação de “Cocktail”. Gravação de DVD ao vivo.

SÍTIO OFICIAL
http://www.irmaosverdades.com/

Siegfried, de Richard Wagner – Teatro Nacional de São Carlos

Filed under: ópera — profestas @ 8:28 pm
Tags: , , ,

A temporada lírica do Teatro Nacional de São Carlos vai abrir a 30 de Setembro com a ópera “Siegfried”, de Richard Wagner, dando continuação ao ciclo “O Anel do Nibelungo”, iniciado em 2006 e interrompido na temporada passada. Deste ciclo, que inclui quatro óperas, o São Carlos já apresentou duas – “O Ouro do Reno” e “A Valquíria” – encenadas por Graham Vick, que regressa agora.

“Siegfried” estreou-se em Bayreuth em Agosto de 1876 na primeira apresentação integral de “O Anel do Nibelungo” e tem previstas sete récitas no São Carlos, até 18 de Outubro. A próxima temporada do São Carlos, inclui ainda as óperas “Faust”, de Gounod, “La Bohème”, de Puccini, e uma nova produção de “Salomé”, de Richard Strauss, com a soprano Elisabete Matos no papel titular. A ópera barroca Agrippina”, de Haendel, sobe pela primeira vez ao palco do teatro, numa nova produção feita em colaboração com o Theater Erfurt.

Marko Letonja, direcção musical; Graham Vick, encenação; Timothy O’Brien, cenografia e figurinos; Giuseppe Di Lorio, desenho de luz; Stefan Vinke (Siegfried), Colin Judson (Mime), Samuel Youn (O Viajante), Johann Werner Prein (Alberich), Dieter Schweikart (Fafner), Gabriele May (Erda), Susan Bullock e Kirsi Tiihonen (15 de Outubro)(Brunnhilde) e Chelsey Schill (Pássaro da Floresta), intérpretes

 No intervalo desta ópera, o São Carlos vai apresentar uma pequena obra “divertida” – “Intermezzo” – encomendada a Nuno Côrte-Real, com libreto de José Luís Peixoto, anunciou o director artístico.

Christoph Dammann reiterou que, a partir da próxima temporada, o teatro contará com uma nova maestrina titular, Julia Jones, que dirigirá cinco concertos da temporada sinfónica e duas produções de ópera.

A temporada de ópera encerra em Junho, com “Don Giovanni”, de Mozart, numa encenação de Maria Emília Correia.

30 de Setembro – 3. 6. 9. 15. Outubro – às 18:30h
12. 18. Outubro –  às 16:00h

 

site: Teatro Nacional de São Carlos

Os Hospitalários no Caminho de Santiago – Leça do Balio

PEDRO TOCHAS – TEATRO DO CAMPO ALEGRE

Filed under: programações — profestas @ 2:58 pm
Tags: , ,

Setembro 27, 2008

Porcupine Tree – Incrível Almadense e Teatro Sá da Bandeira

Os britânicos Porcupine Tree regressam ao Portugal nos próximos dias 7 e 8 de Outubro, para concertos na Incrível Almadense, em Almada [no dia 7] e no Teatro Sá da Bandeira, no Porto [no dia 8].

Porcupine Tree é uma banda de rock progressivo britânica , numa mistura de rock progressivo, psicodélico, música eletrônica e heavy metal.

Steven Wilson: voz, guitarra, piano, teclado e baixo.
Richard Barbieri: sintetizador e teclado.
Colin Edwin: baixo.
Gavin Harrison: bateria e percussão.
John Wesley (concertos somente): voz e guitarra

Os bilhetes para os concertos custam € 23,00 em venda antecipada e € 25,00 no próprio dia.

Cavalia – Um Sonho de Liberdade

A magia de Cavalia, uma espectacular odisseia equestre, está a chegar a Portugal.

Depois de mais de 1100 espectáculos por todos o mundo, o “ballet mágico entre o homem e o cavalo” chega ao Passeio Marítimo de Algés, no dia 2 de Outubro. Um espectáculo imaginado por um dos fundadores do Cirque du Soleil, que já encantou mais de dois milhões de espectadores em todo o mundo.

Normand Latourelle, presidente e director artístico do Cavalia, está satisfeito e orgulhoso por trazer o seu espectáculo para Portugal pela primeira vez. Ele está convencido que o público português verá um espectáculo realizado por uma equipa de artistas e cavalos excepcionais, apresentados de uma forma que nunca antes viram. O nosso espectáculo é uma experiência inesquecível e eu estou convencido que o espectador irá invariavelmente ser tocado por tanta beleza e poesia.

Cavalia, um espectáculo diferente de todos os criados até hoje, é uma junção de técnicas multimédia, com artes equestres e performativas. Os espectadores serão transportados para um cenário virtual fantástico para testemunhar um sonho de liberdade, cumplicidade e harmonia que explora a relação histórica entre humanos e cavalos.

foto do site Salteadores da Arca

Desenhada especialmente para Cavalia, a tenda “Big Top” encerra um palco de 49 metros onde actuarão 37 talentosos artistas e 60 cavalos. Um espaço onde a agilidade, o poder e a graça dos cavalos é demonstrada em toda a sua beleza e em total liberdade.

Cavalia, chega agora ao Passeio Marítimo de Algés – Oeiras, na sequência de uma tournée mundial, iniciada em 2003, que já levou este espectáculo a importantes cidades como Amesterdão, Berlim, Bruxelas, Dallas, Las Vegas, Los Angeles, Madrid, Montreal, Washington, entre outras.

Cavalia é uma criação de Normand Latourelle, um dos fundadores do Cirque du Soleil, aclamado pelas suas produções arrojadas e inovadores. O espectáculo é dirigido por Erick Villeneuve e a direcção equestre está a cargo de Frederic Pignon e Magali Delgado.

Todas as músicas são tocadas ao vivo e são uma composição de Michel Cusson, propositadamente para o Cavalia.

Site Oficial: http://www.cavalia.pt/

Locais de venda: Bilheteiras do Pavilhão Atlântico, Lojas Fnac, Agência ABEP, El Corte Inglês, Agência Alvalade, ACP, Arena Portimão, Media Markt, Turismo de Lisboa, em http://www.pavilhaoatlantico.pt .

Informação retirada do site de Paulo Mateus

Horários – De 02-10-2008 a 12-10-2008
Terça a sexta,  às 21h00
Sábado, às 16h00 e 21h30
Domingo, às 15h30
Preço – Bilhetes a partir de 29€.
Preços especiais para estudantes e crianças
tel: 707 780 000

América en una guitarra – Patricio Sanhueza Barría

Casa da América Latina

O guitarrista, professor, compositor e investigador chileno Patricio Sanhueza Barria (Valparaíso, 1964), realizou estudos no Real Conservatório de Música de Antuérpia, onde recebeu em 1991 o primeiro prémio de interpretação pela expressividade das obras latino-americanas interpretadas com “personalidade deslumbrante apoiada na sua sólida técnica” e em 1994 obteve o título de Intérprete Superior de Guitarra Clássica.

Nesta sua apresentação, dará um recital de guitarra interpretando obras de compositores da América Latina, como Agustín Pío Barrios (Paraguai), Abel Fleury (Argentina), Vicente Emílio Sojo e António Lauro (Venezuela), Manuel Ponce (México), além de obras da sua própria autoria e canções tradicionais do Chile, país a que regressou em 1998 e onde fundou a Academia de Música S?Cordatura.

O recital será completado com obras dos compositores portugueses Carlos Paredes e Fernando Lopes-Graça, que Patrício Sanhueza Barría estuda actualmente em Portugal no âmbito de uma bolsa de investigação concedida pelo Governo português para o estudo da literatura musical portuguesa para guitarra.

Reservas 213 955 309 ou reservas@c-americalatina.pt

 

«América en una guitarra» – Patricio Sanhueza Barría
Em 30-09-2008, às 21h33h


Casa da América Latina

SANDRO DE PALMA – Piano – PALÁCIO DA BOLSA (Porto) – Salão Árabe

Filed under: piano,recital — profestas @ 7:53 pm
Tags: , , , ,

Uma das maiores estrelas do piano italiano, Sandro de Palma, é o grande convidado do terceiro concerto do Ciclo de Piano do Palácio da Bolsa do Porto, a realizar no dia 30 de Setembro, terça-feira, às 21h30, no Salão Árabe.

O músico vem ao Palácio da Bolsa do Porto interpretar obras únicas de Beethoven, Chopin, Debussy e Cimarosa.

Em todo o mundo, a crítica especializada considera-o imbatível na interpretação de estudos do compositor polaco Frédéric Chopin.

Sandro de Palma nasceu em Nápoles e venceu o seu primeiro prémio internacional com apenas 19 anos. Poucos anos depois, o pianista italiano já percorria os EUA, em digressão pelas principais salas de espectáculo do país.

Informação deste site

7 euros jovem/ /12 euros adulto
à venda na loja do Palácio da Bolsa.

Art!st – Dança Teatro & Performance

Art!st é uma Academia de Dança, Teatro e Perfomance, e vale a pena visitar o seu site. Divulgar esta Academia e as suas actividades, é útil. E é um prazer. Mais um, de entre o que vamos descobrindo por aí…

“O objectivo da Art!st é proporcionar um espaço multicultural, oferecendo modalidades de elevada qualidade técnica e artística, sendo os respectivos professores seleccionados por fortes requisitos nestas áreas. A Academia Art!st pretende ser um espaço de vanguarda, onde profissionais das artes performativas, animação e espectáculo, podem adquirir mais e melhor formação através de diversas iniciativas, incluindo workshops promovidos com professores internacionais.

É ainda objectivo da Art!st, oferecer soluções para quem se quer iniciar dentro das modalidades da Academia ou obter uma boa forma física e bem-estar.

A descoberta de novos talentos é também uma prioridade, impulsionada pela diversidade de modalidades oferecidas e pela possibilidade destes iniciarem uma carreira no mundo artístico”.

ARTIST – ACADEMIA DE DANÇA TEATRO & PERFORMANCE
Rua da Manutenção nº 45 Beato/Xabregas
Tel: 21 8689416 / 912561974

E muito mais. Reparem nos cartazes das Danças Tribais, do teatro com Pedro Wilson, do Hip Hop Lifestyle, da música de Fausto Bellucci.

 

ARTIST – ACADEMIA DE DANÇA TEATRO & PERFORMANCE
Rua da Manutenção nº 45 Beato/Xabregas
Tel: 21 8689416 / 912561974


http://www.artist-ac.com/http://www.pmpeventos.com/http://www.africadancar.com/

Commedia a la Carte – Teatro da Trindade

Filed under: programações — profestas @ 1:37 am
Tags: ,

Baseado no conceito de Comédia de Improvisação, os Commedia a la Carte surgem como pioneiros em Portugal deste estilo de comédia interactiva. Desde há cerca 7 anos que desenvolvem espectáculos de comédia de improvisação. 3 actores e 1 DJ criam um espectáculo interactivo com o público em que são representadas situações e personagens que elementos do público sugerem no momento. Os personagens e situações que os convidados sugerem são representados através de jogos, onde uma vez mais, os convidados do público chamados a palco é que decidem sobre o ritmo e conteúdo da representação. O resultado é um espectáculo único, onde actores e público se fundem num só, criando momentos de Humor no “aqui e agora”, a la Carte.

Encenação Commedia a la Carte
Interpretação César Mourão, Ricardo Peres, Carlos M Cunha
Figurinos Commedia a la Carte
Sonoplastia Dj Sérgio Mourato
Produção H2N

Apoio: Fundação INATEL/ Teatro da Trindade

No TEATRO BAR – Teatro da Trindade – Largo da Trindade, 7 AClassificação etária M/16

Telefone: 213420000

25, 26 Setembro e 2, 3, 4, 9, 10, 16, 17, 18 Outubro // 23h00

Duração 90 min – Preço 8€

Site: Teatro da Trindade

EIRA – Espaço comunitário – MiGo: inauguração exposição de fotografia + BARRABÁS CREW 24h00

“Gosto dos olhos. De olhar. De quem me olha. Gosto de olhos, que olham. Gosto de olhos que sabem a sal. Que cheiram a terra seca. Gosto de olhos amargos e doces. Ternos. Gosto de ouvir histórias através dos olhos.
Histórias de uma cultura reinventada, fruto dos diferentes referenciais culturais que as migrações suscitam e misturam. Com ternura. E amargura. O ter partido, e querer regressar. O já ter nascido cá, mas sentir que nunca se chegou. O estarmos todos juntos, e isso não ser fácil. Mas continuarmos juntos.
Procurei retratos que fossem mensagens de ilusão e esperança num futuro que já começou há muito tempo. Demasiado tempo. Porque acredito que as migrações são a maior riqueza do século que começa.”

Biografia: Catarina Laranjeiro nasceu em Guimarães em 1983. Aos 18 anos muda-se para Lisboa onde se licencia em Psicologia Social. Mais tarde estuda fotografia na escola Oficina da Imagem. Actualmente vive em Berlim onde colabora em alguns trabalhos de fotografia e cinema.

Barrabás Crew

 27 set, sáb
23h00
MIGO
inauguração exposição de fotografia
+
24h00
BARRABÁS CREW
dj
entrada livre

A razões imponderáveis cada vez mais frequentes, o Barrabás original (o do Eira, não o do Novo Testamento; pesem embora as sazonais semelhanças físicas) resolve tirar o pó a uma colecção de discos herdada de tempos que, para muitos imberbes, se confundirão com os próprios bíblicos.
Para isso nada melhor que as experientes agulhas do Eira.
Como Pilatos, o restante pessoal lava daí as suas mãos. Mas segue pelos ímpios caminhos do jazz, do blues e do rock’n’roll.

 

Segundo a direcção da associação, “o Eira está a mudar… está a crescer, a ficar mais aconchegante.
Acaba de chegar o bilhar, um novo balcão (desta vez um a sério, sem improvisos), mais algumas mesas e cadeiras.
Aos pouquinhos vamos conseguindo atingir os objectivos inicialmente propostos.
Até ao final do ano (se tudo correr como é suposto), teremos novas cores, mais casas de banho e a sala de ensaios.
Continuamos é a precisar e a aceitar ajuda, apoios, ofertas… tintas, mobília, livros, bibelots… O que acharem que nos possa ficar bem…”

Passem por lá, e tirem as suas conclusões. Fica aqui:

Nós, continuaremos a estar de olhos bem atentos na EIRA, ali na Rua Chã 127, Porto, Sé
E amanhã há mais.

 

sites

Chã das Eiras 

Barrabás

Setembro 26, 2008

PORTUGAL DAS BIFANAS -com Telmo Ramalho – Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul

Portugal das Bifanas – Espectáculo “Urbi et Rurale”-Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul

“Portugal das bifanas” é um espectáculo ao estilo one man show apoiado pela vertente multi-média, música, filmes e actuações ao vivo, com influências na cultura popular portuguesa, algumas referências internacionais, e apontamentos de humor multifacetados propondo várias formas humorísticas de inspiração popular/ brejeira, Monty Python e Benny Hill (non-sense), stand up comedy, mímica…

Trata-se de um espectáculo original, propondo uma interactividade com o público, conferindo uma dinâmica diferente à actuação.Usa e abusa dos quatro tipos de humor catalogados por eruditos desta área; agregador aliviando os ambientes; doce e amigável, capaz de rir das suas próprias falhas, auto-infligido, usando os seus próprios defeitos para divertir os outros, rir da vida, como quem olha os acontecimentos da vida sempre pelo lado positivo, e que sabe enfrentar os desafios e rir dos absurdos.

É um espectáculo produzido por José Renato Solnado, destinado a uma plateia para maiores de 12 anos.

O interprete Telmo Ramalho foi finalista do programa “Aqui há Talento”

Preço 5€ (sócios) 7,5€ (não sócios) – Reservas e Informações – Telef: 22 733 11 90

Data de estreia – domingo, 05 de Outubro de 2008, às 22h00

Equipa

Encenação José Renato Solnado
Interprete Telmo Ramalho

 A Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul fica na Av. D. Carlos I, 61 – 1º, em Lisboa.

http://www.guilhermecossoul.net/

Informação deste site, e deste

Lufa-Lufa + Clã – Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão

Filed under: concerto,pop,rock — profestas @ 5:59 pm
Tags: , , , ,

Os Clã, uma das maiores bandas da música nacional, vão estar no próximo dia 4 de Outubro, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão para um concerto que promete “tirar as teimas”. Três anos depois de “Rosa Carne”, os Clã regressam aos originais com o álbum “Cintura”, um elogio à pop e às canções em português. Físico, directo e imediato, o último álbum dos Clã reafirma a versatilidade desta formação, referência incontornável no panorama musical português.
“Vamos Esta Noite”; “Tira a Teima” e “Fábrica de Amores” são alguns dos temas marcantes do álbum que serão entoados em Famalicão.

Estreados em 1996, com o álbum «LusoQualquerCoisa», os Clã editaram no ano seguinte “Kazoo”, disco marcado pela formação jazz de grande parte dos elementos do grupo, mas também pelo funk, pela soul, pela pop, pelo rock e pelos ritmos mais dançáveis. Seguiu-se Lustro (2000); Afinidades (2001); Rosa Carne (2004); Vivo (2005) e finalmente Cintura (2007). Os diversos álbuns demonstram bem o caminho da uma diversidade musical que é também o da procura de uma identidade própria. Para além das capacidades interpretativas dos músicos “Os Clã” vivem ainda da personalidade própria da voz e figura de Manuela Azevedo, que, sobretudo ao vivo, se afirma como uma mais-valia para o grupo e as suas canções.

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão recebe-os a 4 de Outubro, sábado, às 21h30, no Grande Auditório,  mas a primeira parte está entregue aos “Lufa-Lufa”.

“Foledad” é o título do espectáculo apresentado pelo projecto Lufa-Lufa, constituído pelos músicos Ricardo Santos Rocha (concertina) e Carlos Adolfo (percussão). Com um cenário próprio e uma história paralela, “Foledad” consiste num repertório de temas originais que percorre distintas linguagens musicais e com uma forte componente visual e cénica, transportando o espectador para paisagens imaginárias.

Pop/Rock
Local: Casa das Artes de Famalicão | Grande Auditório
Data: Dia 4 | Sábado
Horário: 21h30
Entrada 15 euros
M/3
Duração 120 m
www.cla.pt
www.myspace.com/lufalufa

Informações e reservas:
CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO
Parque de Sinçães
Telefone: 252 371304 / 252 371297
Fax: 252 371299
E-mail: casadasartes@vilanovadefamalicao.org

 

Site: Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão

Página seguinte »

Site no WordPress.com.